• Get In Touch

    This is a widget area. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit.

  • uma história do bicho que povoa o imaginário das crianças

Bicho-babão

Quem nunca teve medo de olhar embaixo da cama, ou dentro do guarda-roupa? Ou querer dormir com a luz acesa, ou segurando a mão do pai, ou da mãe?

  • teatro-com-fantoches
  • contação-de-história
  • contacao-de-historias

Em o "Bicho Babão" as crianças vão descobrir de onde vem o bicho-papão e nunca mais vão desobedecer aos pais. A história de dois irmãos que se encontram cara a cara com o bicho que tanto assusta as noites dos pequeninos. Com noções de higiene, meio ambiente e regras sociais. O enredo conta que o bicho-papão nasce do descuido que a gente tem com a natureza, com a limpeza e com nossa atitudes cotidianas. Divertido e educativo...

A descoberta que acalma o medo

Uma história que fala dos medos e rebeldia infantis. Na hora do banho é uma luta pra colocar os meninos debaixo do chuveiro. Escovar os dentes então...

Já a maioria das meninas tem muito medo de escuro e não colocam os pés no chão a noite com medo do bicho papão puxar o pé pra debaixo da cama...

"Irmãos adoram! Os meninos tentam mostrar que são corajosos, mas às vezes tomam um sustinho. Já as meninas ficam indignadas com a falta de higiêne do 'menino' da história"

- JR Santos -

Mostrando a importância da higiêne, da obediências aos mais velhos e que não há mosntros nem fantasmas andando pela casa a noite, é uma história que ensina regras e valores sociais do dia a dia.Tem crianças pequenas que se assustam com o bicho-babão (só nos primeiros instantes), mas vão se afeiçoando ao personagem no decorrer da histórias e acabam interagindo e até mesmo ajudando o babão. Projetos escolares sobre higiêne e limpeza utilizam essa história para reforçar, ou dar início, ou encerramento das suas atividades!

O desfecho da história é surpreendente e as crianças demonstram a revelação com uma cumplicidade e carinho que dá alegria de se ver. Apontam, dizem o que o personagem precisa fazer, esquecem que é um bicho-papão que esta ali conversando com elas... E os adultos por alguns momentos voltam a infância e se deleitam também. Uma contação que cabe em qualquer espaço e que agrada tando os pequenos quanto os maiores.

Dinâmica e Formatos

COM 01 CONTADOR E BONECOS: é a maioria dos atendmentos, especialmente por causa do espaço e orçamento, que deixa essa forma bem atrativa. Ideal para aniversário, bibliotecas e salas de aula. dependendo da história, há sonoplastia gravada e colocada em momentos de determinada cena. No caso dessa histórias, nada mais é necessário, poerfeita para espaços pequenos, se ajustando muito bem em qualquer lugar.

A - com Música ao Vivo

SONOPLASTIA AO VIVO COM 01 MÚSICO: nesse formato, um músico acompanha o contador de histórias para tocar as músicas emprestando a história o charme da sonoplastia ao vivo. Assim, além do contador e os fantoches, essa forma de atendimento conta com mais um integrante. Nem sempre é possível levar o músico, em virtude dos recursos que são necessários: dimensão do espaço; equipamento de som; disponibilidade do músico na data requerida.

B - com Cenário

CENÁRIO DA HISTÓRIA: algumas histórias contam com um cenário específico, que pode fazer parte do evento, dependendo das dimensões do espaço. Se esse for o caso do seu evento, o impacto visual aumenta bastante, conferindo a apresentação um ar de espetáculo teatral. Mas não se preocupe, as histórias podem acontecer independentemente do cenário.

PERSONALIZAÇÃO: existem eventos que necessitam uma personalização do enredo, ou mesmo dos bonecos, músicas. Com antecedência, podemos cuidar para que a história fique com a cara do seu evento.

JR Santos

"O meu filho Dudu sempre gostou de histórias de monstros e fantasmas, tanto que escolhi essa história para o aniversário dele. Minha surpresa foi vê-lo ficar com medo logo que começou a história, agarrado na minha cintura. Depois de uns quatro minutos, já estava participativo, mas me agarrando na hora do bicho aparecer. O legal foi que no finalzinho, ele ficou frente a frente com o fantoche, acalmando o bicho-pabão e conversando com ele..."

- Marisa Anddrade de Souza (mãe do DUDU) -