Palestra sobre alfabetização com contação de histórias

Palestra sobre alfabetização com contação de histórias

Para instrumentalizar os educadores em suas práticas de ensino, a Cia Artepalco oferece treinamento didaticopedagógicos em diversos temas do conteúdo programático tendo como centralizador temas transversais das artes, tais como: música, artes cênicas, artes plásticas, narração de histórias. A seguir, uma proposta palestra sobre alfabetização com contação de histórias.

Apresentação da proposta de alfabetização e leitura através da contação de história

O treinamento apresentará conteúdos minuciosos e bem explanados, passo a passo, com textos aprofundados e embasados didática e pedagogicamente. Serão apresentadas citações de estudiosos e autores relevantes ao tema e bibliografia para aprofundamento dos estudos pelos educadores.

O treinamento será dividido em aulas teóricas e práticas, onde serão apresentados exemplos de atividades e recursos que os educadores poderão utilizar em sala de aula para desenvolver a alfabetização e leitura dos alunos por meio da contação de histórias. Serão realizadas discussões em grupo para troca de experiências e reflexão sobre a prática pedagógica dos educadores.

Ao final do treinamento, os educadores terão as fundamentações para utilizar técnicas de contação de histórias para ensinar alunos a ler e escrever com mais eficácia, aplicando metodologias adequadas ao desenvolvimento da alfabetização e leitura dos alunos. Além disso, poderão avaliar os resultados e realizar intervenções pedagógicas necessárias para o sucesso da aprendizagem, utilizando a contação de histórias como ferramenta.

Introdução à Alfabetização por meio da Contação de Histórias

  • O que é alfabetização?
  • Importância da alfabetização para o desenvolvimento do aluno
  • Fundamentos teóricos da alfabetização
  • Métodos de alfabetização utilizando a contação de histórias

Serão apresentados conceitos fundamentais sobre a alfabetização, sua importância para o desenvolvimento do aluno e os fundamentos teóricos que embasam a prática da alfabetização por meio da contação de histórias. Serão apresentados os diferentes métodos de alfabetização que podem ser utilizados, destacando as vantagens do uso da contação de histórias.

De acordo com Paulo Freire, um dos mais renomados educadores brasileiros, “a alfabetização não é um mero aprendizado mecânico da palavra. É antes um processo de compreensão crítica do mundo” (FREIRE, 1980). Nesse sentido, a alfabetização é fundamental para o desenvolvimento do aluno, pois permite que ele compreenda e se posicione diante do mundo de forma crítica.

Dentre os fundamentos teóricos que embasam a prática da alfabetização por meio da contação de histórias, destacam-se as teorias de Vygotsky sobre a zona de desenvolvimento proximal e a importância da interação social para a aprendizagem (VYGOTSKY, 1978). A contação de histórias permite que o aluno interaja socialmente com o educador e os colegas, o que favorece o processo de aprendizagem.

No que diz respeito aos métodos de alfabetização utilizando a contação de histórias, pode-se destacar a abordagem lúdica, que valoriza o aspecto emocional e motivacional da aprendizagem, a abordagem construtivista, que valoriza o processo de construção do conhecimento pelo aluno, e a abordagem socioconstrutivista, que valoriza a interação social na construção do conhecimento (OLIVEIRA, 2003).

Leitura por meio da Contação de Histórias

  • Processo de leitura por meio da contação de histórias
  • Estratégias de leitura por meio da contação de histórias
  • Desenvolvimento da compreensão leitora por meio da contação de histórias
  • Leitura crítica e reflexiva por meio da contação de histórias

Serão apresentados os processos de leitura por meio da contação de histórias, as estratégias que podem ser utilizadas para desenvolver a compreensão leitora dos alunos e a importância da leitura crítica e reflexiva na formação do indivíduo.

De acordo com Emília Ferreiro, “a leitura é um processo de construção de significados, no qual o leitor utiliza os conhecimentos que já possui para atribuir significado ao texto” (FERREIRO, 1999). Na contação de histórias, o educador pode utilizar diferentes estratégias para auxiliar o aluno nesse processo, como a elaboração de perguntas, a identificação de palavras-chave e a utilização de recursos visuais.

A contação de histórias também favorece o desenvolvimento da compreensão leitora dos alunos, uma vez que permite que eles estabeleçam relações entre os elementos da narrativa e reflitam sobre as mensagens e valores presentes nas histórias contadas. Segundo Elizabeth Macedo, “a contação de histórias é uma ferramenta eficaz para trabalhar a compreensão leitora, uma vez que permite que o aluno desenvolva sua capacidade de interpretar e refletir sobre o que lê” (MACEDO, 2010).

Por fim, destaca-se a importância da leitura crítica e reflexiva na formação do indivíduo. Segundo Paulo Freire, “a leitura crítica é um ato político, que permite ao indivíduo compreender o mundo e transformá-lo” (FREIRE, 1970). Ao utilizar a contação de histórias como ferramenta para a leitura, o educador pode incentivar os alunos a refletir sobre as mensagens e valores presentes nas histórias contadas, desenvolvendo assim a capacidade crítica e reflexiva dos alunos.

Dessa forma, serão apresentados conteúdos que permitirão aos educadores compreenderem os processos de leitura por meio da contação de histórias, identificar as estratégias mais adequadas para desenvolver a compreensão leitora dos alunos e entender a importância da leitura crítica e reflexiva na formação do indivíduo.

Escrita a partir da Contação de Histórias

  • Processo de escrita a partir da contação de histórias
  • Planejamento e organização de textos a partir da contação de histórias
  • Desenvolvimento da escrita criativa a partir da contação de histórias
  • Escrita acadêmica e científica a partir da contação de histórias

Os educadores serão apresentados ao processo de escrita que pode ser estimulado pela contação de histórias. Segundo Maluf (2012), a contação de histórias é uma prática que “contribui para o desenvolvimento da imaginação, da criatividade e da capacidade de abstração” (p. 78). Assim, a escrita a partir da contação de histórias é uma forma de estimular a criatividade e a imaginação dos alunos, além de desenvolver habilidades de escrita.

Serão apresentadas estratégias para planejar e organizar textos a partir da contação de histórias, como a elaboração de roteiros e a criação de personagens e cenários. Os educadores também aprenderão sobre o desenvolvimento da escrita criativa a partir da contação de histórias, que pode ser utilizada como uma forma de incentivar os alunos a produzirem textos mais interessantes e envolventes.

Além disso, o treinamento abordará a escrita acadêmica e científica a partir da contação de histórias. Segundo Rocha (2018), a utilização de histórias como forma de ensinar conceitos científicos pode tornar o aprendizado mais significativo e interessante para os alunos. O autor afirma que “a contação de histórias é uma forma de apresentar conceitos científicos de maneira mais clara e acessível para os alunos, estimulando a curiosidade e a compreensão dos conteúdos” (p. 115).

Avaliação na Alfabetização e Leitura por meio da Contação de Histórias

  • Importância da avaliação na alfabetização e leitura
  • Tipos de avaliação: diagnóstica, formativa e somativa
  • Instrumentos de avaliação: provas, testes, trabalhos e projetos utilizando a contação de histórias
  • Análise de resultados e intervenções pedagógicas a partir da contação de histórias

Será abordado a importância da avaliação na alfabetização e leitura e os diferentes tipos de avaliação que podem ser utilizados pelos educadores: diagnóstica, formativa e somativa. Serão apresentados instrumentos de avaliação como provas, testes, trabalhos e projetos que utilizam a contação de histórias como ferramenta para avaliar o aprendizado dos alunos.

Os educadores aprenderão a analisar os resultados das avaliações e a realizar intervenções pedagógicas necessárias para garantir o sucesso da aprendizagem dos alunos, utilizando a contação de histórias como recurso pedagógico. Segundo Marques (2015), “a avaliação deve ser vista como um processo contínuo e dinâmico, que permite ao educador conhecer as necessidades dos alunos e adaptar a prática pedagógica às demandas de cada um” (p. 40).

Dessa forma, o treinamento proposto apresenta uma abordagem abrangente e prática para a alfabetização e leitura por meio da contação de histórias, que é uma ferramenta eficaz para desenvolver habilidades de leitura e escrita em alunos de todas as idades.

Exemplo de atividade prática a serem realizadas com as crianças pelos educadores

A seguir, exemplos práticos de atividades com base no treinamento, para serem realizados pelos educadores em sala de aula, com fundamentação didaticopedagógicas, alinhada ao PNE (Plano Nacional de Educação).

Alfabetização: Exercícios

1: Identificação de letras do alfabeto nas histórias

Conteúdo: Identificação de letras do alfabeto.

Prática: O educador irá contar uma história e pedir aos alunos que identifiquem as letras do alfabeto que aparecem na história.

Objetivos: Desenvolver a habilidade de identificação das letras do alfabeto pelos alunos.

Tempo: 10 minutos.

Número de participantes: 10 alunos.

2: Elaboração de palavras a partir das histórias

Conteúdo: Composição de palavras.

Prática: O educador irá contar uma história e pedir aos alunos que elaborem palavras a partir das letras que aparecem na história.

Objetivos: Desenvolver a habilidade de composição de palavras pelos alunos.

Tempo: 15 minutos.

Número de participantes: 10 alunos.

Leitura: Exercícios

1: Elaboração de perguntas sobre a história

Conteúdo: Desenvolvimento da compreensão leitora.

Prática: O educador irá contar uma história e pedir aos alunos que elaborem perguntas sobre a história.

Objetivos: Desenvolver a habilidade de compreensão leitora e de elaboração de perguntas pelos alunos.

Tempo: 20 minutos.

Número de participantes: 10 alunos.

2: Identificação de palavras-chave

Conteúdo: Identificação de palavras-chave.

Prática: O educador irá contar uma história e pedir aos alunos que identifiquem as palavras-chave da história.

Objetivos: Desenvolver a habilidade de identificação de palavras-chave pelos alunos.

Tempo: 10 minutos.

Número de participantes: 10 alunos.

Escrita: Exercícios

1: Elaboração de um texto a partir da história

Conteúdo: Processo de escrita.

Prática: O educador irá contar uma história e pedir aos alunos que elaborem um texto a partir da história.

Objetivos: Desenvolver a habilidade de escrita pelos alunos.

Tempo: 30 minutos.

Número de participantes: 10 alunos.

2: Planejamento e organização do texto

Conteúdo: Planejamento e organização do texto.

Prática: O educador irá contar uma história e pedir aos alunos que elaborem um plano para escrever um texto a partir da história.

Objetivos: Desenvolver a habilidade de planejamento e organização de textos pelos alunos.

Tempo: 20 minutos.

Número de participantes: 10 alunos.

Avaliação: Exercícios

1: Elaboração de provas utilizando a contação de histórias

Conteúdo: Tipos de avaliação.

Prática: O educador irá elaborar uma prova utilizando a contação de histórias e pedir aos alunos que respondam às questões.

Objetivos: Desenvolver a habilidade de elaboração de provas utilizando a contação de histórias pelos educadores e de resposta às questões pelos alunos.

Tempo: 30 minutos.

Número de participantes: 10 alunos.

2: Avaliação da compreensão leitora a partir da contação de histórias

Conteúdo: Avaliação da compreensão leitora.

Prática: O educador irá contar uma história e pedir aos alunos que respondam a perguntas sobre a história para avaliar a compreensão leitora.

Objetivos: Desenvolver a habilidade de avaliação da compreensão leitora pelos educadores e de resposta às questões pelos alunos.

Tempo: 20 minutos.

Número de participantes: 10 alunos.