Plano de Aula: Contação de Histórias com Fantoches sobre Vogais

Plano de Aula com vogais e fantoches

Objetivo:

  • Promover o entendimento sonoro de cada uma das vogais.
  • Introduzir palavras com vogais abertas, fechadas e reduzidas.
  • Desenvolver o interesse das crianças pelas vogais e pela leitura.

Faixa etária: 3-5 anos

Materiais necessários:

  • Fantoches representando as vogais
  • Livro infantil com histórias que enfatizem as vogais
  • Cartazes com imagens de palavras relacionadas às vogais
  • Tapete ou área designada para a atividade

Procedimento:

  1. Introdução:
    • Cumprimente as crianças e apresente os fantoches representando as vogais.
    • Explique que vocês irão contar histórias sobre as vogais usando os fantoches.
  2. Aquecimento:
    • Peça às crianças que repitam o som de cada vogal após você, usando os fantoches como estímulo visual.
    • Faça perguntas sobre palavras que começam com cada vogal, encorajando as crianças a participarem.
  3. Contação de Histórias:
    • Escolha um livro infantil que enfatize as vogais e conte a história usando os fantoches.
    • Destaque as vogais enquanto conta a história, enfatizando seus sons e como são usadas nas palavras.
  4. Exploração das Vogais:
    • Após a história, mostre cartazes com imagens de palavras relacionadas às vogais.
    • Peça às crianças que identifiquem a vogal em cada palavra e repitam o som dela.
  5. Atividade Prática:
    • Distribua fichas com palavras simples contendo vogais abertas, fechadas e reduzidas.
    • Peça às crianças que identifiquem a vogal em cada palavra e digam se é uma vogal aberta, fechada ou reduzida.
  6. Encerramento:
    • Recapitule o aprendizado das vogais com as crianças, incentivando-as a compartilhar o que aprenderam.
    • Agradeça a participação e despeça-se dos fantoches.

Observações:

  • Durante toda a atividade, estimule a participação ativa das crianças, fazendo perguntas e encorajando-as a falar sobre as vogais.
  • Adapte a linguagem e o nível de dificuldade das atividades de acordo com a idade e o desenvolvimento das crianças.
  • Certifique-se de criar um ambiente de aprendizado divertido e acolhedor, incentivando a curiosidade e o interesse pelas vogais.

Anexo I: Roteiro de Teatro de Fantoches – Vogais no Jogo de Futebol

O educador pode adaptar o roteiro de acordo com a idade da turma, incluindo outras expressões para facilitar a compreensão das vogais no seu plano de aula.

Cena 1: Arquibancada do Estádio

(A, I, O, U e E estão na arquibancada, cada um com uma cor representando sua vogal.)

A (animada, com voz forte): “Olá! Eu sou a A, a vogal ‘Aaa’! Vejam como sou alta e aberta: Aaa!”

I (com voz rápida e nítida): “E eu sou a I! Digo ‘Iii’ bem rapidinho e fechadinho: Iii!”

O (com voz suave e curta): “Oi, sou a O! Minha voz é ‘Ooo’, curta e suave: Ooo!”

U (com voz arredondada): “Uu aqui! Minha voz é como um abraço: ‘Uuu’!”

E (com voz clara e média): “E eu sou a E! Falo ‘Eee’ bem no meio: Eee!”

(Os fantoches fazem gestos que imitam a forma de suas bocas ao pronunciar suas vogais.)


Cena 2: Início do Jogo

Narrador (voz off): “Começa o jogo! Nossas vogais animam o time.”

A (gritando alegremente): “Aaa-llez, time! Vamos vencer!”

I (com entusiasmo): “Iii-rá, time! Rápido e com garra!”

O (com tranquilidade): “Ooo-lha, time, joguem com calma!”

U (com voz encorajadora): “Uuu-rro! Força, time!”

E (com equilíbrio): “Eee-ssa é a hora, time!”

(Os fantoches pulam e agitam bandeiras coloridas.)


Cena 3: Gol do Time

Narrador (voz off): “Gol do time! As vogais festejam com alegria.”

A (exultante): “Aaa-leluia! Gool!”

I (comemorando): “Iii-ncrível! Que gol!”

O (com alegria): “Ooo-ba! Muito bom!”

U (eufórico): “Uuu-hu! Fantástico!”

E (empolgado): “Eee-xcelente jogada!”

(Os fantoches dançam e giram de alegria.)


Cena 4: Falta no Jogo

Narrador (voz off): “Ops, uma falta! As vogais reagem.”

A (preocupada): “Aaa-i, que tensão!”

I (ansiosa): “Iii-ix, espero que esteja tudo bem!”

O (calmamente): “Ooo-h, calma, time!”

U (confortando): “Uuu-m, vai passar!”

E (esperançoso): “Eee-sperança, time!”

(Os fantoches se abraçam em um gesto de apoio mútuo.)


Cena 5: Fim do Jogo

Narrador (voz off): “O jogo acaba e as vogais despedem-se felizes.”

A (contente): “Aaa-té a próxima, amigos!”

I (satisfeita): “Iii-foi incrível estar aqui!”

O (feliz): “Ooo-brigada por este jogo!”

U (animado): “Uuu-m grande dia!”

E (alegre): “Eee-stamos juntos sempre!”

(Os fantoches acenam para o público, encerrando o espetáculo com sorrisos.)

Fundamentações pedagógicas sobre o ensino das vogais através do teatro de fantoches

O uso de fantoches no plano de aula “Contação de Histórias com Fantoches sobre Vogais” é uma estratégia pedagógica eficaz para promover o interesse das crianças pelas vogais e pela leitura. Essa abordagem interativa e lúdica permite que as crianças se envolvam ativamente no processo de aprendizagem, estimulando a criatividade, a imaginação e a expressão oral.

Diversos educadores brasileiros têm enfatizado a importância do uso de recursos visuais e táteis, como os fantoches, para o ensino de conceitos abstratos, como as vogais. Segundo Maria Montessori, renomada educadora italiana, as crianças aprendem melhor por meio da manipulação de objetos concretos. Os fantoches proporcionam uma representação visual e tangível das vogais, permitindo que as crianças as associem a sons específicos e as visualizem de maneira concreta.

Outro autor brasileiro que defende o uso de fantoches como ferramenta pedagógica é Paulo Freire. Ele enfatiza a importância de uma educação libertadora, na qual os estudantes sejam ativos na construção do conhecimento. Ao trazer os fantoches para a sala de aula, os educadores incentivam a participação ativa das crianças, permitindo que elas se expressem, interajam e compartilhem suas ideias sobre as vogais.

Além disso, a contação de histórias com fantoches é uma prática comum na educação infantil, pois estimula o desenvolvimento da linguagem, da criatividade e da imaginação das crianças. Segundo Emília Ferreiro e Ana Teberosky, referências na área da alfabetização, o contato com histórias e narrativas contribui para a ampliação do vocabulário e para o desenvolvimento da compreensão textual.

Ao incorporar autores e educadores brasileiros no planejamento e na execução do plano de aula, os educadores garantem uma abordagem contextualizada e alinhada com a realidade sociocultural das crianças. Isso fortalece a identidade e a valorização da cultura brasileira, além de enriquecer a experiência de aprendizagem.

Portanto, a utilização de fantoches no plano de aula “Contação de Histórias com Fantoches sobre Vogais” proporciona uma abordagem pedagógica dinâmica, envolvente e significativa. Essa estratégia, baseada em fundamentos teóricos de renomados educadores brasileiros, promove não apenas o aprendizado das vogais, mas também o desenvolvimento da linguagem, da criatividade e do interesse pela leitura nas crianças.